Brinquedo Musical: Faça você mesmo!

Chocalho para fazer em casa e na escola com educação infantil.

Antes de ensinar, passo a passo, a construir um incrível chocalho, ou melhor, uma maraca-colherim, gostaria de convidar a uma reflexão:

Você investe no tempo que passa com seus filhos?

Escuto muita gente dizer que não passa a quantidade de tempo que gostaria com os filhos, porque a rotina é muito atarefada: estudos, trabalhos, planejamento, administração… Mas… Mais importante do que a quantidade de horas que vocês passam juntos, é a qualidade deste convívio o que mais importa! Nada melhor do que criar uma convivência familiar que seja sinônimo de afetividade e criatividade!

Existem muitos programas externos interessantes e estimulantes para propor às crianças: ir ao parque, empinar pipa, passear de bicicleta, visitar um museu… Mas, quando a programação é ficar em casa, as ideias desaparecem e, quando nos damos conta, a televisão, o vídeo-game, o computador, o tablet e o telefone já estão ligados. 

A atividade criativa que vou ensinar é pensada justamente para estes dias normais, em que estamos casa e não vamos mais sair, seja porque o dia está chuvoso, ou porque não temos tanto tempo, ou os papais estão cansados ou simplesmente porque é dia de ficar em casa!

Vamos trabalhar hoje com atividades manuais, mais especificamente com a construção do próprio brinquedo.

Brincadeiras antigas: os jogos na época da vovó...

E esta proposta, que hoje pode parecer super diferente, não tem nada de novidade, muito pelo contrário, era a brincadeira mais comum no tempo dos nossos pais ou avós, mas que atualmente acabou ficando distante da realidade dos nossos filhos e alunos.

E o que aconteceu? A resposta que todos nós temos na ponta da língua é essa: o avanço das tecnologias provocou uma mudança na maneira de brincar e se relacionar das crianças e hoje eles só querem saber disso. Bem, isso é apenas uma meia verdade. E aqui é bom relembrar os versos do grande poeta espanhol Antonio Machado:

“Disseste meia verdade?

Dirão que mentes duas vezes

quando disseres a outra metade.”

As crianças de hoje não brincam como na “época da vovó”, simplesmente porque não conhecem aquelas brincadeiras, simplesmente porque nenhum adulto apresentou para elas esse universo criativo e desafiante das brincadeiras milenares e planetárias.

Pensando nisso, uma boa maneira de aquecer a mente e o corpo para esta atividade é propor um encontro de gerações. Nada melhor para despertar a curiosidade de uma criança, do que uma conversa que começa assim, com essas palavras mágicas: “Quando vovó era criança...”

Além de descobrir um novo repertório de brinquedos - corrupio, jabolô, bola de meia, cinco marias, escada de jacó - , as crianças podem descobrir como um botão se transformar em corrupio, como meias velhas poderiam dar vida a uma emocionante partida de futebol e como um punhado de arroz dentro de um saquinho viram um grande desafio!

Além da convivência, da alegria e da afetividade promovidas por esse encontro, o exercício de construir o próprio brinquedo traz uma série de benefícios para o desenvolvimento da criança: a psicomotricidade, a coordenação motora, a coordenação motora fina, o estímulo à imaginação e a capacidade de abstração.

Reciclando o olhar...

Estes dois últimos pontos eu englobo num processo que denomino como “reciclagem do olhar”. É aquele momento em que a criança, que recebeu uma formação criativa, encontra um material, ou um objeto, e consegue enxergar nele algo além da função básica. Por exemplo: o meu caso com as colheres (Se ainda não leu clique aqui)... As colheres servem para comer, mas elas podem se tornar instrumentos musicais, marionetes de um teatro, antenas de uma barata, ou, como veremos aqui embaixo, podem virar maracas, caxixis… Esta é aquela capacidade explorada pelos inventores, que são capazes de ver aquilo que ainda não existe através de materiais que estão no nosso cotidiano. Tudo depende do olhar investigativo e criativo, que precisa ser estimulado e conduzido por nós, pais e professores.

Chocalho: um brinquedo musical

Você pode explorar diferentes áreas das atividades manuais e todas trazem resultados muito positivos: cozinhar, pintar, costurar, fazer experimentos científicos, jardinagem... Mas agora eu vou ensinar, passo a passo, a construir um brinquedo musical: as maracas ou maracás no Brasil também são conhecidas como: bapo, maracaxá e xuatê.

Mas, nesta atividade vou propor uma mistura musical, vou  juntar as maracas com o colherim. Isso mesmo, vamos construir uma maraca-colherim. E lá vem colheres outra vez...

E depois de confeccioná-las, você poderá brincar e tocar, junto com seus pequenos.

Lembrando que esta atividade não é só para mamães, papais e professores, mas também os avós, tios, primos e todos aqueles que buscam um convívio mais criativo com as crianças.

O primeiro passo desta jornada é reunir todos os materiais necessários. Depois, colocando a mão na massa, vamos confeccionar e decorar. Por último, vamos explorar as possibilidades lúdicas e sonoras deste brinquedo.

A Construção

Vamos ao Passo a Passo:

1- Materiais Necessários

Um par de colheres de plástico: daquelas que utilizamos para comer bolo nas festinhas de aniversário. Uma fita adesiva. Uma tesoura sem ponta. Um potinho de plástico oval ou redondo. Grãos de arroz.

Optei por usar a caixinha de brinquedo que vem nos chocolates tipo “kinder ovo”. Para a outra colher, optei por aquela bolinha de plástico, que também traz um brinquedo, disponível normalmente nas máquinas de moedas.

2- Construção Sonora

O segundo passo é inserir os grãos de arroz dentro do potinho que você escolher.

Recomendo que ao adicionar os grãos você vá provando e a sonoridade do seu chocalho. Com mais arroz, o som fica mais grave. Com menos arroz, o som fica mais agudo. Neste momento, a brincadeira já começou e esta investigação sonora é uma parte importante do percurso!

3- Construção do Suporte

Em seguida, vamos juntar as duas colheres e uni-las com a fita adesiva.

4- Construção final

Vamos colocar o potinho com os grãos de arroz no meio das duas partes côncavas do seu colherim. Segurando bem, vamos passar a fita crepe ou fita adesiva em volta da colher e do potinho para que eles não caiam.

5- Artes Plásticas

Vamos decorar a nossa maraca!

6- Experimentação Lúdica

Agora é hora de brincar, cantar e tocar o seu instrumento. Você pode tocar uma maraca. Ou pode tocar duas maracas ao mesmo tempo – neste caso, uma em cada mão. As maracas são ótimas acompanhantes do samba e outros ritmos

 

 

A História e o Folclore do Instrumento

Todo instrumento tem a sua sonoridade, o seu sabor, mas também esconde os seus segredos e a sua história.

A história de um instrumento nos dá muitas pistas de como explorá-lo corretamente, explica os porquês de sua forma, dos materiais utilizados em sua construção e sugere ainda, aos pais e professores, diversas brincadeiras teatrais ou propostas pedagógicas relacionadas com o tema.

A história do colherim eu já contei para vocês neste artigo aqui. E a história da maraca ou maracá? Onde começa?

Enquanto construía o seu brinquedo você parou para pensar? Pois esta é uma atividade extra que pode proporcionar uma nova investigação interdisciplinar, onectando pontos de geografia, português, música, artes plásticas e história.

Ao brincar com este instrumento estamos nos conectando diretamente com a cultura indígena do Brasil e de diferentes países da américa como: México, Panamá, Cuba, Porto Rico, Venezuela e Colômbia.

Este é só o início de uma grande história... Já imaginou quantas atividades, pesquisas e brincadeiras este fio pode desenrolar?

Então Boa Viagem!

Se você gostou deste artigo compartilhe com seus amigos, colegas e familiares! E não se esqueça de deixar aqui embaixo o seu comentário, as suas ideias e as suas dúvidas!

10 Comments

  • francisca maria Carvalho Oliveira

    Reply Reply 10 de agosto de 2017

    Bom dia!
    Amei,suas atividades são de grande valor.Estou precisando de dicas para 2º ano fundamental para exposição .Se puder enviar, ficarei muito grata.

  • Gisele Cavalheiro

    Reply Reply 10 de agosto de 2017

    Parabéns!!! Você sempre nos surpreendendo. Muito tri! Abraço

  • Joyce Kwiatkowski

    Reply Reply 10 de agosto de 2017

    Sou sua aluna virtual e sua fã real!
    Minhas aulas e minhas brincadeiras são recheadas dos encantos que adquiro a cada texto ou vídeo seu!
    Gratidão!!!

  • Sandra

    Reply Reply 10 de agosto de 2017

    Descobri você é o Grupo Triii. Não largo mais. Como professora recém aposentada, agora me animei e trabalho com bebês e suas famílias, com vivências musicais e atividades psicomotoras. Estou amando e você me auxiliando muito. Como falou, também eu, estou entusiasmada por fazer pesquisas nessa área. Estou podendo viajar para outros estados e também, outros países e levando um olhar mais curioso, aumentando assim minha pesquisa folclórica. Agradeço o estímulo!

  • ROSANA HELENA

    Reply Reply 10 de agosto de 2017

    ADOREI SUAS DICAS…MUITO OBRIGADA POR COMPARTILHAR SEUS CONHECIMENTOS!!

  • carminha campos

    Reply Reply 10 de agosto de 2017

    Parabéns. Adorei. Já estou compartilhando.

  • carminha campos

    Reply Reply 10 de agosto de 2017

    Parabéns. Adorei. É muito bom fazer parte dessa página. estou compartilhando.

  • Monica

    Reply Reply 11 de agosto de 2017

    Parabéns! Maravilhoso!!!!!

  • Rosangela Maria Pacheco Chuab

    Reply Reply 11 de agosto de 2017

    Amei. Vou fazer junto com meus alunos eles vão amar.

  • Gabriella

    Reply Reply 17 de agosto de 2017

    Muito obrigada! Demais!

Leave A Response

* Denotes Required Field